> SAAE - Serviço Autônomo de Água e Esgoto

Informações

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Pedro do Turvo-SAAE, entidade autárquica, criada pela Lei nº 1.781, de 16 de março de 2004, com personalidade jurídica própria, sede e foro na cidade e São Pedro do Turvo, Estado de São Paulo, tem por finalidade:
 
I – estudar, projetar e executar, diretamente ou mediante contrato com organizações especializadas de engenharia sanitária, de direito público ou privado, as obras relativas à construção, ampliação e remodelação dos sistemas públicos de abastecimento de água e esgoto;
II – controlar o consumo de água da população, coordenando às manobras de distribuição, de modo a conciliar as exigências técnicas do equipamento com a necessidade do serviço prestado;
III – manter o registro atualizado de todos os consumidores e usuários, bem como o mapa discriminado das redes de distribuição;
IV – zelar pela conservação dos mananciais existentes no município, cuidando do desmatamento e “queimadas” nas suas proximidades, em como impedimento a poluição do curso d’ água;
V – arrecadar, lançar e fiscalizar as taxas e tarifas públicas relativas ao serviço de água e esgoto no município;
VI – atuar, como órgão coordenador e fiscalizador dos convênios entre o município e órgãos federais e estaduais, projetos e obras de construção, ampliação e remodelação dos serviços públicos de abastecimento de água e de esgotos sanitários,
VII - operar, manter, conservar e explorar os serviços de água potável e de esgotos sanitários prestados,
VIII – lançar, fiscalizar e arrecadar os preços que incidirem sobre os imóveis beneficiados com os serviços prestados;
IX – exercer quaisquer outras atividades relacionadas com os sistemas públicos de água e esgoto, compatíveis com as leis gerais e especiais;
X – defender os cursos de água do município contra a poluição;
XI – promover estudos e pesquisas de interesse para melhoria dos serviços de águas e esgotos;
XII – promover a formação e o treinamento de pessoal especializado para as funções técnicas e administrativas da autarquia;
XIII – promover e participar de cursos, certames, reuniões e congressos, visando à difusão, aperfeiçoamento e intercambio de conhecimentos técnicos e administrativos ligados ao serviço de água e esgoto;
XIV – promover e realizar todas as atividades correlatas e complementares de sua atividade especifica;
XV – promover as desapropriações dos bens necessários à execução de seus serviços específicos.

O SAAE – Serviço Autônomo de Água e esgoto de São Pedro do Turvo-SP conta com o seguinte quadro de funcionários:

1 – Diretor Administrativo : Fernando Ferreira
2- Tesoureiro : Edson Correia de Moraes
3- Contador : Maria Lucilia Garcia
4- Advogado : Paulo Francisco de Carvalho
5- Leiturista : Fernando  da Silva Englerth
6- Técnico Saneamento
7- Estagiário
8- Servente: Sandra da Silva Leonel 

Dicas

Dos 1,4 bilhões de km3 da água do planeta, apenas 0,3% estão disponíveis para consumo e boa parte é imprópria para uso. Então, que tal reavaliar seus hábitos diários? Aqui, dicas simples e práticas para você usar a água com mais consciência
 

Listamos, aqui, ações super acessíveis para você começar já!

NO BANHEIRO
1. Vasos sanitários com caixa acoplada utilizam 6 litros de água/descarga, em vez dos mais de 20 litros das válvulas de parede convencionais. Modelos mais modernos trazem, ainda, um duplo botão para três e seis litros, que podem ser acionados de acordo com a necessidade. Se a urina for separada nas tubulações de esgoto, poderá ser reutilizada para a fertilização de solos, ou seja, será uma carga a menos de nutrientes a ser jogado nos rios;

2. Bacias sanitárias com válvulas gastam menos água, ou seja, a cada seis segundos com a válvula acionada, gasta-se, em média, de 10 a 14 litros de água. Quando a válvula está com defeito, o consumo pode aumentar para 30 litros; 

3. Mantenha a válvula de descarga do vaso sanitário sempre regulada e não use o vaso como lixeira ou cinzeiro;

4. Se os 19 milhões de habitantes da Região Metropolitana de São Paulo diminuírem a descarga, pelo menos uma vez ao dia, serão economizados mais de 160 milhões de litros/dia, o que equivale ao abastecimento de uma cidade do porte de Santo André (São Paulo).

5. A ducha gasta três vezes mais do que o chuveiro comum. Considerando a abertura total do registro e um tempo de 15 minutos, um banho de ducha consome, em média, 243 litros de água. Se o for com o registro meio aberto, a economia é de 90 litros. Com o chuveiro elétrico, o consumo seria reduzido de 153 litros para 51 litros;

6. Se desligamos a ducha enquanto nos ensaboamos e reduzirmos o tempo para cinco minutos, o consumo cai para 81 litros;

7. Se, ao escovar os dentes, enxaguarmos a boca com a água do copo, economizamos 3 litros de água;

8. Cada cinco minutos com a torneira aberta gasta em torno de 25 litros, quantidade suficiente para que uma pessoa beba a quantidade de água necessária em 12 dias. Então, feche a torneira sempre, enquanto escova os dentes, faz a barba e lava o rosto. Assim, gastará apenas 2 litros, em média, então, economizará cerca de 23 litros/dia.


NA COZINHA
9. Antes de lavar a louça, panelas e talheres, remova bem os restos de comida de todas as peças e deixe-as de molho, se necessário. Ensaboe tudo, primeiro – mantendo a torneira fechada, claro! -, para depois, então, enxaguar de uma só vez;

10. Ao deixar a torneira meio-aberta, por 15 minutos, para lavar louça, gastamos em torno de 243 litros de água. Se você instalar um arejador na torneira da cozinha, nas mesmas condições, economizamos 105 litros de água.

11. Você sabia que, para lavar um copo é necessário gastar, pelo menos, dois copos de água? Que ironia! Quer dizer que, se tomamos um copo de água para matar a sede, desperdiçamos outros dois para mantê-lo limpo! Como tomamos água o dia todo – pelo menos é o que devemos fazer.

12. Uma lavadora de louças com capacidade para 44 utensílios e 40 talheres, gasta 40 litros. Em comparação com uma lavadora de roupas, o gasto é bem menor, mas o ideal é optar pela lavagem à mão, certo?;

 

NA LAVANDERIA
13. Não lave a roupa aos poucos, deixe-a acumular um pouco e lave tudo de uma vez, sempre lembrando de fechar a torneira enquanto esfrega e ensaboa as peças. Lembre-se: a torneira meio aberta por 15 minutos pode chegar a gastar 243 litros.

14. Roupas muito manchadas e sujas, podem ficar de molho. Depois, utilize esta água para lavar a lavanderia ou o quintal;

15. Só ligue a máquina de lavar roupa quando estiver cheia. Uma lavadora com capacidade para cinco quilos, em operação completa, gasta, em média, 135 litros;

 

TORNEIRAS
16. A boa manutenção é a melhor forma de evitar desperdícios. Ao mínimo sinal de vazamentos, procure assistência rápido;

17. Troque o “courinho” da torneira com freqüência. O gotejamento lento gasta em torno de 400 litros/mês. Já o rápido gasta, em média, mil litros/mês. Sabe aquele filete de água que escorre quando não fechamos a torneira direito? Gasta cerca de 6.500 litros/mês!!;

18. Mais um lembrete para você usar as torneiras com consciência! Uma torneira aberta gasta de 12 a 20 litros de água/minuto; se estiver pingando, são 46 litros/dia, ou seja, quantidade suficiente para matar a sede de uma pessoa por 20 dias. Se por descaso, a torneira fica aberta por 15 minutos com 1/4 de volta, o gasto é de 108 litros. Com 1/2 volta, 280 litros. Com uma volta completa, 380 litros de água são gastos;

19. A instalação de reguladores de vazão nas instalações hidráulicas podem reduzir o consumo de água em até 50%;

20. Um buraco de dois milímetros em qualquer encanamento desperdiça cerca de três caixas d’água de mil litros;


ÁREAS EXTERNAS E CARRO 
21. Evite lavar calçadas, quintais e carros com freqüência. Se for inevitável, use balde e vassoura no lugar de mangueira ou vassoura hidráulica. Esta é uma das piores invenções, que prioriza apenas o conforto: gasta quase 280 litros de água em 15 minutos!;

22. Ao molhar plantas, use o regador: o gasto é bem menor do que se você usar mangueira. Mas, se tiver um jardim grande, opte pela mangueira com esguicho-revólver: é mais econômica. Quer ver? Dez minutos com a mangueira normal, gasta cerca de 186 litros de água; já com a que tem esguicho-revólver, a economia é de 96 litros;

23. Evite lavar o carro durante a estiagem, mas, se for muito necessário, prefira
usar balde e panos, nunca a mangueira. O gasto médio com mangueira é de 560 litros/30 minutos. Com balde e pano, você gasta 40, ou seja, a economia é de 520 litros;

24. Uma piscina de tamanho médio, exposta ao sol e ao vento, perde 3.785 litros de água/mês, por evaporação. Para você entender o tamanho do desperdício, basta dizer que essa quantidade supre as necessidades de água potável de uma família de quatro pessoas, por cerca de um ano e meio. Além disso, a piscina coberta diminui a perda de água por evaporação em até 90%. Precisa mais? Então, cubra sua piscina sempre que não estiver sendo usada. E, se você mora em condomínio, converse com o síndico sobre a importância dessa prática.

Contato

Telefone: (14) 3377.1500

Email: saneamento@saopedrodoturvo.sp.gov.br

Rua Professor Osório 404, São Pedro do Turvo-SP.